Review: Shadow Hearts – Covenant

Por: -Zero-

Ficha Técnica:

Ano de lançamento: 2004
Produtora: Nautilus
Gênero: RPG
Número de jogadores: 1

A história

O jogo no começo você fica meio sem entender nada, principalmente para quem não jogou o primeiro game da serie, porém com o decorrer do jogo, apos as primeiras horas é que você começa a mergulhar na estória, deste que além de ser um épico, é um maravilhoso rpg com todas as letras, você vai sentir todas as emoções que poucos são os jogos que conseguem passar, ou seja, você vai rir, ficar espantando, vai ficar orgulhoso, com raiva, indignado e tudo mais, as emoções que o game consegue passar são muito boas e convincente, nada robótico.No jogo tem dois finais, a qual cabe a você decidir qual fazer, como muitos sabem, esse jogo é uma continuação não linear do aclamado Koudelka do PALYSTATION1, portanto você pode esperar do jogo muito suspense, drama, batalhas estonteantes e muito mais.

Gráficos

No inicio do game, você não vai dar muito valor aos gráficos, pois parecem muito antigo, pouco acabado e sem vida, porem é só você sair na primeira floresta do game que você começa a notar os avanços, muitas arvores bem feitas, quase não se vê nenhum estouro de polígono, os cenários de batalhas não simples porem muito de acordo com a fase em que vc se encontra, e logo nas primeiras cidades vc nota o estupendo trabalho feito, cidades perfeitas, muito bem texturizada, com sombras legais, vários itens, pessoas passeando, você não vai dizer, acho que podia ser melhor, cada cenário é muito bem caracterizado de acordo com o ambiente em que ele situa-se, seja uma caverna, uma catedral ou um simples quarto, os personagens são estupendos, como são meio no estilo japonês não espere nada tão realista, claro que não é nenhum FF. (sou fan de Final Fantasy), Cada personagem é muito bem trabalhada com expressões faciais e corporais, em uma determinada fase, uma das integrantes do grupo faz uma espécie de dança árabe, que por sinal não deixa nem um pouco a desejar a nenhum filme por ai, deixa a jade da novela o”clone sem graça (ta bom, não é pra tanto), os efeitos de luz e sombra de cada personagem se adequa ao cenária, os inimigos também são muito bem trabalhados e criativos em seus gráficos, no geral os gráficos são dignos de um ps2, aproveitando em muitos aspectos a grande potencia do console.

Som

O som do game é muito bom, em cenários abertos, a musica ambiente se encaixa perfeitamente, muito nítido e limpo, sendo som de passos, gritos, gargalhadas ou choro, as batalhas também tem seu charme a parte, com som muito bem bolados e que tem tudo a ver com o ritmo da batalha ou o tipo de inimigo enfrentado, por exemplo se você esta em uma fase triste e o inimigo soa meio mórbido, a musica vai ser relex, agora se o inimigo for nervoso e a batalha for meio frenética, a musica será uma no estilo árabe, muito boa, por fim cada fase tem um estilo musical, algumas vezes as musicas vão se repetir, porém nada que deixe você enjoado, uma vez que as trilhas são muito boas de serem ouvidas.

Sistema de Batalha (Jogabilidade)

Quanto ao sistema de batalhas, quem jogou Legend of Dragoon, vai se familiarizar facilmente com o sistema, pois leva quase o mesmo gênero, um circulo com alguns lugares coloridos e um ponteiro, quando o ponteiro chega na marca colorida e você aperta o botão de ação o personagem executa um ataque, porem a um espaço em vermelho se você acerta-lo o personagem executa um ataque mais poderoso e com mais chance de um “Critical Hit” com o passar o jogo você ganha itens que pode elevar a quantidade de golpes executados até no maximo 5 hits, cada personagem tem um habilidade em especifico, e um elemento base, fogo, água, vento, terra, escuridão e luz, o personagem Yuri, tem o poder de se transformar em demônios, junto a eles, um é o anjo da luz e outro o anjo da escuridão, e o mais forte Amon que é o demônio ao qual acompanha toda a trama, mais tarde também surge um personagem que pode se transformar também, o sistema de batalha em si é muito intuitivo, porem pelo fato dos personagens nunca tirarem muito de “hp” do inimigo com um golpe, em determinadas batalhas você chega a perder 20 minutos, mais nada que te deixe desanimado, os botões tem uma boa precisão na hora da batalha, e os efeitos de luz das batalhas tbm são muito bons.

Diversão

Realmente neste jogo, um grande fato é sem duvida alguma a diversão, pois a cada duas horas jogadas uma surpresa da nova da vida ao jogo, uma quest paralela, uma personagem novo que surge, um pouco mais da estória é claramente revelada, ou quando você pensa que aquela cara vai ser teu pior inimigo no jogo ele é só mais um simples chefe e quem você imagina que é teu amigo se torna seu pior inimigo.

Conclusão

Shadow Hearts Covenants é um dos melhores jogos do genero para o ps2,não fica devendo nada para nenhum grande rpg, seja em personagens carismáticos, historia convincente, uma dramaturgia incrível, quem joga ele sempre acaba querendo mais, ou fica torcendo por uma continuação, se você ainda não jogou este jogo, espero que este review te deixe com vontade de pelo menos conferir este excelente game.

2 Responses to “Review: Shadow Hearts – Covenant”


  1. 1 Cosmão setembro 29, 2009 às 9:05 pm

    Já li muito positivamente sobre esse jogo, parece ser um RPG ótimo e esquecido em meio à enorme biblioteca do console.

  2. 2 Nesbitt setembro 30, 2009 às 8:49 am

    Eu estou jogando o Shadow Hearts 1, o gráfico é simples mas o jogo é envolvente, me cativou. Já estou no final do jogo e assim que terminar, vou começar o Shadow Hearts Covenant. Acho que tirando Wild Arms, esse Shadow Hearts é um dos raros RPGs que estou conseguindo jogar! hehehe

    Ótima Resenha!!!

    O blog deveria fazer um post com os jogos mais obscuros do PS2. Fica a dica!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




PlayStation 2 Imortal

Venha relembrar aqui os grandes clássicos do 128 bits da Sony!
setembro 2009
D S T Q Q S S
« ago   out »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Blog Stats

  • 286,907 hits

%d blogueiros gostam disto: